CULTURA - 23/02/2020

Vestida de rainha, Ivete Sangalo abre seu Carnaval em Salvador


Fotos: Rafa Mattei e Saulo Brandão

Glamourosa em look de rainha, Ivete Sangalo brilhou em sua estreia no Carnaval 2020 em Salvador puxando o Bloco Coruja no circuito Barra-Ondina, onde inaugurou um dia antes o Camarote da Veveta, um dos mais badalados e sofisticados espaços da avenida. O dia foi repleto de surpresas.

A começar pela passagem da cantora pelo badalado point, onde, do trio elétrico, prestigiou seus convidados naquela tradicional parada em frente ao camarote. Pouco antes, Ivete vinha encantando a multidão desde o Farol da Barra, cantando hits de sua carreira. Em cima do trio, ela recebeu a atriz Marina Ruy Barbosa e o marido, o piloto Xand Negrão, além de amigos e outros artistas — além de Marina, acompanharam o trio André Marques, Bela Gil, Isabella Santoni e Caio Vaz, Gominho e Hugo Gloss. Sempre carismática e atenciosa com seus fãs, Ivete escolheu dois foliões da pipoca para subirem no trio. Em um discurso emocionante, ela relembrou a mãe, que a ensinou a ter amor pelo próximo e em tudo o que ela faz. “Eu me sinto íntima de vocês, de encontrar na rua, de receber o carinho”, disse ela aos fãs e seguidores que estavam ali.

Ivete com Marina Ruy Barbosa no Bloco Coruja

Ao chegar na frente do Camarote da Veveta, Marina fez questão de conhecer o espaço vip, que continua a todo vapor com experiências imersivas que colocam os convidados mais próximos da cantora, enquanto Ivete preparava mais uma surpresa para seu público: ela receberia, ali, a chave da cidade, símbolo maior do Carnaval, que significa que a folia está declaradamente aberta, em uma ação promocional da Clash Royale.

O figurino de Ivete foi inspirado no game Clash Royale. Antes de iniciar seu Carnaval, a cantora aceitou ser a nova rainha do game após campanha dos fãs que são jogadores sugerindo o nome dela para o posto. Ivete usou no primeiro dia e usará nos próximos a coroa do Rei Momo e personificará quatro rainhas soberanas da folia. A cada dia, ela se referirá a uma das leis decretadas na música “O Mundo Vai”: cabeça virada, roupa colorida, alma lavada e todo mundo vai atrás. A música, aliás, já está na boca dos foliões.

Veja também