GASTRONOMIA - 28/05/2020

Dia do Hambúrguer: nutricionista do HCor dá dicas para incluir o lanche no cardápio

Versão mais saudável e caseira de hambúrguer pode fazer parte de uma dieta equilibrada


Foto: Divulgação Cuponeria

Durante o isolamento social, muitas pessoas passaram a se “aventurar” mais na cozinha para preparar suas próprias refeições e se alimentar melhor, afinal, o que colocamos no prato tem relação direta com o reforço da imunidade. É a alimentação equilibrada, sem grandes excessos e restrições, que ajuda a garantir os nutrientes necessários para o corpo funcionar bem.

A nutricionista Rosa Perin, gerente de Nutrição do HCor, esclarece que o consumo de lanches pode fazer parte de uma dieta saudável, desde que esse momento de prazer não vire rotina. Fazer escolhas inteligentes na hora de cozinhar são importantes para evitar a ingestão excessiva de gorduras saturadas e sódio.

Para comemorar o Dia do Hambúrguer (28/5) em casa – e aliviar um pouco as emoções da quarentena - , a nutricionista listou algumas dicas para deixar a refeição mais leve, começando pela seleção dos ingredientes. “É sabido que o ato de comer também traz conforto e conexão com memórias, além de ser um momento de maior convivência para quem mora em família, por isso procuramos adaptar receitas e cardápios de forma individual”, destaca Perin.

Confira, abaixo, as recomendações:

1- Vá para a cozinha

Evite os lanches industrializados, nas versões congeladas, e de fast food. O ideal é preparar o seu próprio lanche e prestar atenção nas quantidades. “Alimentos embutidos,  ultraprocessados, alguns tipos de queijos e molhos industrializados são ricos em conservantes e substâncias nocivas à saúde, favorecendo o desenvolvimento de hipertensão, colesterol alto e relacionados até a alguns tipos de câncer. Melhor mesmo é preparar seu próprio lanche e deixar o delivery para momentos oportunos”, destaca Perin.

2- Escolha da carne

Existem maneiras de fazer um hambúrguer suculento, saboroso e saudável e isso depende, também, de sua composição – a começar pela carne. Prefira os cortes mais magros como patinho e alcatra. A picanha, apesar de saborosa, é mais gordurosa e não deve ser consumida em excesso. Frango e salmão são boas opções. Já os vegetarianos e veganos podem optar por soja, cogumelos, grão de bico e verduras como cenoura, couve-flor e beterraba.

3 – Pão e recheio

Para o pão, a dica é dar preferência aos ricos em fibras e integrais. Outras opções são o australiano ou a ciabatta e sem glúten para os celíacos. O recheio vai fazer a diferença na saciedade e na qualidade do lanche. Neste momento, é indicado caprichar nas folhas verdes, alface e rúcula, tomate, cebola roxa, berinjela, abobrinha, cenoura ou beterraba ralada.

4 – Hora do queijo

O queijo é um dos ingredientes que não pode faltar em um bom lanche. No entanto, o alerta aqui é para o excesso de sódio, por isso é bom escolher as versões light da muçarela e do prato. Ricota e queijo branco são os mais indicados para pessoas com restrição no consumo de gordura.

5 – Muito além dos condimentos

Se você quer agregar mais sabor ao seu hambúrguer, não é só a dupla mostarda e catchup que faz a diferença. Aposte em um bom molho à base de iogurte ou mesmo um vinagrete. O molho tártaro, com cenoura, pode ser preparado com a maionese de baixa caloria. “Fazer um sanduíche saudável e apetitoso não precisa ser sinônimo de ausência de sabor. É possível comer bem sem precisar abrir mão do que se gosta. A maior dica é a moderação”, finaliza a nutricionista.

Veja também