CULTURA - 08/06/2020

Secult Goiás confirma edição digital do Fica 2020

O festival será realizado entre os dias 5 e 11 de outubro. Filmes, documentários e toda a programação paralela serão exibidos on-line


Diante da atual realidade de Goiás e do Brasil, em meio à pandemia de Covid-19, o Governo de Goiás, por meio da Secretaria de Estado de Cultura (Secult Goiás), confirma a edição digital do Festival Internacional de Cinema e Vídeo Ambiental (Fica) 2020.

A 21ª edição do Festival, um dos mais importantes eventos culturais do Estado e referência no Brasil e no mundo, será toda on-line, realizada entre os dias 5 e 11 de outubro.

Os últimos acertos quanto à realização digital foram definidos em reunião na manhã desta segunda-feira, 8 de junho, entre Secult e Prefeitura da cidade de Goiás.

Neste novo formato do evento, os filmes e documentários serão exibidos em uma plataforma exclusiva, que ainda está sendo definida. O mesmo ocorrerá com as atividades paralelas, como palestras, mesas redondas e oficinas.

Para isso, a Secult já está desenvolvendo, embrionariamente, uma programação abrangente, que, além do audiovisual, envolve música, teatro, redes e economia criativa, formatando um novo Festival, com um time de representantes do audiovisual e de inovação, que irão dar uma roupagem diferenciada ao evento.

As datas para início das inscrições dos filmes também estão sendo definidas e serão divulgadas em breve. As inscrições poderão ser feitas pelo site do Fica, cujo endereço é o www.fica.go.gov.br. O valor da premiação também não foi fechado ainda. Mas, haverá mudanças quanto à premiação. Este ano terá um valor para os filmes já selecionados e outro para os ganhadores.

O secretário de Cultura, Adriano Baldy, comemora a definição. “Estamos muito felizes por podermos realizar, mesmo que de forma digital, a edição 21ª do Fica. Um Festival importante, consolidado e reconhecido no Brasil e no mundo. Será uma experiência nova para todos nós, para todos os envolvidos, mas tenho certeza de que o resultado final será o esperado pelos goianos e goianas”, afirma.

Veja também